LG OLED 300 dpi
Sarte_JBL-Dezembro 22
Banner Imacustica Julho 22
Banner Exaudio Junho 22
Esoteric-Aqipa
Banner Imacustica Julho 22

Diptyque Audio

Diptyque Audio

Jorge Gonçalves

13 Novembro 2022

As colunas de painel voltaram a estar na moda


Por uma razão ou por outra, já há algum tempo que não passava pela Ultimate Audio mas a notícia recente de que estariam por lá umas colunas de painel de origem francesa foi um íman irresistível. As colunas em causa são as Diptyque Audio DP160 e funcionam segundo a tecnologia isodinâmica desenvolvida, entre outros, pela Magneplanar nos anos oitenta.
A Diptyque levou o conceito mais além, isto para além de apostar de maneira muito séria no design, e utiliza ímanes numa topologia push-pull, uma solução patenteada pela marca. Deste modo consegue-se assegurar que o painel se movimenta sempre dentro de um campo magnético uniforme, o que melhora a linearidade e a resposta a transientes. Ao mesmo tempo a estrutura mecânica de suporte é composta por três materiais diferentes (moldura em MDF, feltro fino e chapas estampadas seguras firmemente por um chassis de aço) ficando isenta de ressonâncias e das colorações que lhe são inerentes. Por sua vez, o tweeter de fita (ribbon) é produzido como se estivesse numa câmara isodinâmica e com a membrana móvel a ser construída a partir de fita de alumínio colada numa fina lâmina de filme de mylar inserida no campo magnético criado por ímanes de neodímio. Este tweeter trabalha numa gama de frequências muito alargada o que facilita a conjugação com os painéis isodinâmicos que se encarregam fundamentalmente das frequências graves e dos médios/graves – aliás, o crossover utilizado é do mais simples que há, como uma pendente de apenas 6 dB/oitava.

Foto 2

A conclusão final de tanta tecnologia junta só pode ser tirada quando se ouve música nas DP160 e foi isso que eu fiz por mais de uma hora, estando as colunas na altura integradas num sistema quase totalmente Accuphase no que concerne à electrónica: prévio C-2900, amplificador de potência em classe A A-75 e leitor de CDs DP-570. Numa primeira aproximação (o teste ficou agendado para breve) as conclusões foram mesmo muito boas, com as Diptyque a reproduzirem um som cheio de solidez e integração e com uma resolução impressionante. Não havia qualquer sensação de descontinuidade e os transientes apareciam perante mim como uma velocidade quase alucinante.
Indubitavelmente são das colunas de painel mais domesticamente aceitáveis que já vi, em face do seu design extremamente elegante, talvez até mais do que muitas colunas de caixa.

Foto 3

Ainda tive oportunidade de passar brevemente pela sala onde pontuavam as colunas Burmester BC150 alimentadas por um impressionante amplificador de potência Pilium Audio Leonidas e com um conversor D/A Soulnote D-2 na frente digital. Neste caso pouco posso acrescentar em termos de resultados de audição, até porque as colunas estavam ainda na fase de «rodagem», embora evidenciassem desde já um poder dinâmico de impor respeito. Vamos ter então que esperar pelas cenas dos próximos capítulos para se saber mais sobre as Diptyque, em relação às quais espero ter já aguçado o apetite dos apreciadores das colunas de painel, dos quais ainda há bastantes. Não percam, portanto, as «cenas dos próximos capítulos»

Foto 4


Foto 5

As Burmester BC150 têm uma dinâmica impressionante.

Ajasom Bergman_Galder
Marantz 40n
Ajasom Bergman_Galder

Outros conteúdos

TCL C73 Julho 22
B&W Diamond Jan 2022
Banner Marantz Jan 2022