MÚSICA

by Redacção Audio on 17 Novembro 2011 12:52S. Carlos comemora o bicentenário de Liszt

Ciclo de homenagem a Liszt

Constituído por cinco concertos – o primeiro teve lugar a 10 de Setembro último –, o São Carlos assinala os 200 anos sobre o nascimento do compositor húngaro, Franz Liszt, um dos mais emblemáticos defensores da música programática. Compositor, pianista virtuoso, maestro e professor, Franz Liszt (1811-1886) será uma das figuras do século XIX cujo legado mudaria inquestionavelmente a história da música. Criador da forma do poema sinfónico, Liszt contribuiu significativamente para a evolução da arte da direcção musical e da técnica pianística.

A 19 de Novembro, Diego Masson sobe ao palco do São Carlos pela primeira vez para dirigir o quarto concerto deste ciclo e a obra ONZE CARTAS, uma encomenda lançada a António Pinho Vargas pela Casa da Música, Teatro Nacional de São Carlos e Centro Cultural de Belém. António Pinho Vargas escreveu Onze Cartas para orquestra sinfónica, três narradores pré‐gravado e electrónica; a estreia teve lugar a 1 de Outubro último na Casa da Música. 

Os cinco andamentos da Quinta Sinfonia de preenchem a segunda parte do programa de 19 de Novembro. Escrita entre 1901 e 1902, a Quinta Sinfonia Gustav Mahler foi estreada em Colónia (Alemanha), a 18 de Outubro de 1904, sob a direcção do próprio compositor. Seguramente um dos andamentos mais conhecidos da Sinfonia, o Adagietto integrou a banda sonora de Morte em Veneza, de Visconti, e, 64 anos mais tarde, Leonard Bernstein dirigiria o quarto andamento da Sinfonia, o Adagietto, na Catedral de St. Patrick (Nova Iorque) no dia do funeral de Robert Kennedy.