NOTÍCIAS

by Jorge Gonçalves on 20 Janeiro 2012 23:25CES 2012 - a festa

Reportagem do CES 2012-1ª parte

Visitar o CES, em Las Vegas é desde sempre um acto de coragem. Começa pelas infindáveis horas de viagem, sempre com o credo na boca em relação às habituais tempestades de neve em Nova Iorque que muitas vezes obrigam ao fecho do aeroporto, continuando pelas longas caminhadas ao longo dos corredores do hotel Venetian e o centro de congressos e passando para a catalogação do mais de um milhar de fotografias tiradas. Como se não bastasse tudo isso, não podemos deixar de ter em conta que o encontro com velhos amigos nos faz passar pelo menos 1 hora de bate-papo agradável mas que torna cada vez mais difícil conseguir cobrir de modo mais ou menos exaustivo os seis pisos do Venetian, hotel onde se alojam praticamente todos os espaços de exposição de equipamento de áudio de topo, isto depois de ter já dedicado um dia inteiro ao gigantesco LVCC (Las Vegas Convention Centre). Não quer que considerem isto como uma desculpa para o atraso com que estou a colocar esta informação online mas senti-me na obrigação de fazer este intróito e, ao mesmo tempo, explicar que esta reportagem vai ser dividida em diversas partes. Não exactamente por tipos de equipamentos, como fazem outras publicações, online ou impressas, e que enviam ao show quatro e cinco jornalistas especializados, mas sim de um modo temático, de acordo com aquilo que fez elevar o meu nível de adrenalina ou mexeu com as minhas emoções.

Começo então com a:

Parte 1 – Os grandes sons e as grandes personagens

Cumprindo o que atrás foi avançado, começo por colocar aqui em destaque alguns dos grandes sons que ouvi no CES 2012 (e foram alguns) e as impressões retiradas dos meus encontros com alguns dos nomes do mundo do áudio, alguns deles meus amigos de há muitos anos, até porque não tarda estarão cumpridos 20 anos desde a primeira vez que fui ao CES e 25 sobre a minha estreia no então famoso Penta Show.
Falando primeiro nos bons sons que, em meu entender, se ouviram este ano no CES, tenho que dizer as Wilson Audio Sasha eram as colunas com maior número de presenças no CES – assim por alto e sem contar de modo exaustivo, avanço com um total de 10 pares distribuídos pelas suites do hotel Venetian. E em alguns casos a tocar mesmo muito bem, como aconteceu na April Music, um fabricante de equipamentos electrónicos baseados na tecnologia digital e que fazem lembrar pelo tamanho os tão reputados Nuforce. Mas só no tamanho, porque as caixas externas de alumínio moldado são totalmente diferentes, ostentando um belíssimo acabamento com flores gravadas no topo, e o som é algo de verdadeiramente espantoso – médios e agudos belos de morrer, com um carácter cálido que nos aquece a alma, e um controlo de graves que nos fez esquecer ao fim de poucos segundos que estamos a ouvir amplificação digital. Foi um prazer sentar-me por largos minutos ouvindo a maravilhosa música proveniente deste sistema e conversando com o proprietário da empresa fabricante, o Sr. Simon K. Lee, que eu já conhecia de ter encontrado na Coreia numa das minhas viagens e que na altura trabalhava para a LG, sendo vice-presidente da área dos equipamentos de áudio. Espero vir a ter a possibilidade de testar um conjunto de electrónica da April Music, constituído por dois amplificadores S1 e por um prévio Eximus DP1, e nessa altura reportarei mais em pormenor o seu desempenho.
Apenas com resumo breve, as características do S1 apontam para uma potência de saída de 125 W sobre 8 Ohm, com 500 W disponíveis no modo Bridge. Já o Eximus DP1 é um prévio com um DAC interno com uma capacidade de aceitar sinais com resoluções de até 24 bit/192 kHz e saída para auscultadores, quase uma raridade hoje em dia.

» Próxima página (O melhor som do show - 2/3)